Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Maurício Cardoso’

Redação ABC

Em entrevista exclusiva ao Jornal do Commercio, o presidente do Clube Náutico Capibaribe, Máurico Cardoso, tratou de sua gestão no clube e garantiu que seu grande erro foi no futebol. Em janeiro, o administrador de empresas Francisco Dacal assume o comando do Timbu, e Maurício, que vive seus últimos momentos nos Aflitos, ficará marcado como “aquele que rebaixou o Náutico para à Série B”.

Na entrevista, Maurício Cardoso, que teve uma passagem conturbada no comando do clube, rebateu todas as informações sobre possíveis irregularidades na sua gestão. Para a felicidade de Dacal, o atual presidente do Timbu disse que não fará oposição, e para a alegria de grande parte da torcida do Náutico, Cardoso garantiu que não pretende voltar a ser presidente e diretor.

Confira a entrevista exclusiva do Jornal do Commercio:

JORNAL DO COMMERCIO – O senhor termina a sua gestão como um dos presidentes de menor popularidade perante a torcida. Como avalia o seu período à frente do clube?

MAURÍCIO CARDOSO – Primeiro essa impopularidade a que você se refere partiu de um site de relacionamento, onde as pessoas que mostram sua insatisfação conhecem muito pouco a realidade do Náutico. A questão de ser popular ou não evidentemente tem a ver com o futebol. Quando o time cai de divisão, ninguém pode achar o meu trabalho bom, por mais esforço que tenha acontecido. Nesses dois anos, o Náutico melhorou muito. O Centro de Treinamentos hoje é uma realidade e isso me orgulha muito. No futebol, evidentemente, aconteceram erros. Mas eu me lembro que no início deste ano, as contratações feitas foram elogiadas por todos, torcedores, conselheiros e imprensa.

JC – O que o senhor faria diferente na sua gestão se tivesse chance?

CARDOSO – Deveria ter interferido mais na questão do futebol. Eu nunca me meti em nenhuma contratação feita pela diretoria de futebol. Nunca neguei contratação quando um diretor disse que estava fechando com um jogador ou com um treinador. Foi o meu maior erro.

JC – A oposição diz que faltou transparência na sua gestão.

CARDOSO – Discordo frontalmente. O Náutico teve sempre seus balancetes encaminhados ao Conselho Fiscal. Esse conselho fiscal no ano de 2008 não existiu. Ele foi formado pelo Conselho Deliberativo em março deste ano. Os balanços são publicados, todos os lançamentos são contabilizados. O Náutico é o único clube do Estado que tem o seu balanço na internet.

JC – E o relatório do Conselho Fiscal que aponta irregularidades nas contas do clube no primeiro semestre deste ano?

CARDOSO – Eu liguei para o presidente do Conselho Fiscal (Rivaldo Mafra) e disse: “como você faz esse relatório, apresenta para o Conselho Deliberativo, sem discutir com o executivo”. O relatório me causou muita estranheza pela falta de conhecimento contábil, pela falta de habilidade das pessoas que o fizeram. Tem coisas ali bisonhas. Ele recomendam recolhimento de INSS e outros encargos fiscais de premiações e bichos dos jogadores. Isso não existe no futebol e mostra um profundo desconhecimento de como funciona a contabilidade de um clube. Só posso atribuir isso a questão eleitoral. Estou à disposição e vou responder às dúvidas desse relatório na próxima reunião do Conselho Deliberativo.

JC – Houve algum tipo de antecipação de receita?

CARDOSO – Em 2008, não havia nenhum centavo de patrocínio de uniforme. O Náutico jogava com cinco, seis patrocínios no padrão e eu passei o ano todo sem receber um centavo dessas empresas porque os recursos tinham sido antecipados em 2007. E é bom que se diga que eu participei dessas antecipações (era vice-presidente), porque eram importante naquele momento. A verba do Campeonato Pernambucano até 2011, se não estiver enganado, também foi antecipada desde 2007. Então, da mesma forma que eu não recebi esse dinheiro, o próximo presidente também não vai receber. E a única antecipação que fiz no meu mandato foi o contrato da Lupo para 2010, algo em torno de R$ 600 mil. Todos os outros contratos estão limpos. O próximo presidente vai ter a condição de trabalhar as propagandas principais do clube sem nenhum tipo de antecipação.

JC – A oposição também fala que este ano o Náutico arrecadou algo em torno de R$ 30 milhões e mesmo assim fechará o ano com déficit de R$ 10 milhões.

CARDOSO – Isso é mentira e uma irresponsabilidade. As pessoas que falam isso mostram total desconhecimento da vida do clube. Este ano, o Náutico faturou R$ 23 milhões e deve fechar com déficit em algo em torno de R$ 3 milhões, ou talvez menos. Não fechamos as contas ainda, mas estamos caminhando para isso. Só a Justiça do Trabalho recolheu quase R$ 4 milhões. Nesses dois anos, conciliamos quase 90 processos trabalhistas. A próxima gestão vai ter condições de trabalho muito melhores de que tivemos em 2005 e 2006. Ele vai fazer uma Série B com muito mais recursos do que a nossa em 2006 (ano do acesso).

JC – Qual sua relação com Francisco Dacal (candidato de oposição e único na eleição do Náutico)?

CARDOSO – É boa. Eu trabalhei com ele aqui. Discordei de algumas atitudes que ele tomou como vice-presidente do administrativo, principalmente em relação aos funcionários.

JC – Como o senhor vislumbra a gestão dele no biênio 2010/2011?

CARDOSO – Ele tem que construir um apoio. E a nossa primeira obrigação é apoiar.

JC – Após deixar a presidência do Náutico, o que o senhor pretende fazer?

CARDOSO – Continuar minha vida, meus negócios na minha empresa. E no Náutico volto ao Conselho Deliberativo até porque sou conselheiro eleito.

JC – Pretende voltar um dia a ser presidente do clube?

CARDOSO – Isso não. Estou no Náutico há 12 anos initerruptamente. Dei minha colaboração. Sei que deixei algo no Náutico. Coisas importantes.

JC – E como dirigente?

CARDOSO – Também não. Vou ficar agora na retaguarda.

JC – Agora vira o lado e o senhor passa a ser oposição.

CARDOSO – Eu não sou oposição a ninguém. Jamais serei oposição neste clube. Nunca fui e nunca serei. Vou ajudar ao Náutico no que tiver ao meu alcance. Dacal não terá em mim um adversário de forma nenhuma.

Read Full Post »

Redação ABC

O presidente Timbu, Mauricio Cardoso, vai viajar, nesta terça-feira (06), ao Rio de Janeiro. O motivo: receber cerca de R$ 1 milhão do Clube dos 13. O dinheiro servirá para pagar as folhas atrasadas do futebol e de funcionários administrativos.

Já o futuro presidente, Francisco Dacal, voltou de viagem dos EUA e começou a fazer convites a membros da atual diretoria.

Read Full Post »

Maurício Cardoso. Foto: Reprodução/Globo

Redação ABC

O presidente Maurício Cardoso não poderá mais representar o Náutico na sua atual gestão. Nesta terça (17) o Supremo Tribunal de Justiça Desportiva puniu o cartola em 90 dias por fazer insinuações sobre o árbitro Leonardo Gaciba, depois da partida contra o Botafogo no Rio, por contestar o sorteio de Wagner Tardelli para o jogo contra o Santos e por rasgar o Regulamento Geral das Competições em entrevista à imprensa.

Maurício Cardoso não deverá mais ficar a frente do Náutico. Porque o clube passa por eleições presidências, na qual o atual vice Eduardo Moraes, agora maior representante do clube, está candidato à presidência.

O dirigente foi duplamente denunciado por “manifestação desrespeitosa e ofensiva contra árbitro e entidade esportiva”, conforme o artigo 188 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Maurício Cardoso declarou à imprensa: “o que não pode acontecer é o que aconteceu com o Botafogo, quando fomos literalmente roubados por Leonardo Gaciba”.  Além de “ter faltado com respeito à Confederação Brasileira de Futebol (CBF)”, segundo a Procuradoria, ao contestar o sorteio de Wagner Tardelli para a partida contra o Santos. E também quando rasgou o Regulamento Geral das Competições, por que o horário da partida contra o Flamengo havia sido “alterado ‘em cima’ do jogo”.

Read Full Post »

Redação ABC

Maurício Cardoso Pres Náutico

Presidente do Náutico Maurício Cardoso

Candidatos a presidente e vice do Náutico têm até esta quarta (11) para apresentarem as chapas. A única que ainda falta ser apresentada formalmente, mas já está confirmada é a de Toninho Monteiro e , agora confirmado, o atual vice Eduardo Moraes.

Do outro lado está o ex-diretor administrativo Francisco Dacal e para vice, João Batista. Reestruturação e êxito, assim é chamada a chapa da oposição.

Só poderão votar nas eleições os Conselheiros Natos e Efetivos (sócios do clube), que estiverem com suas mensalidades em dia até o mês de novembro. A partir desta quarta, pontapé inicial para a diretoria que comandará o clube em 2010 e 2011. Boa sorte a todos

 

Read Full Post »