Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Clássico’

Redação ABC

O Sport, em 19º com seus 29 pontos, ainda pode lutar para fugir do rebaixamento e permanecer na Série A de 2010. Mas essa condição deve mudar muito nas próximas semanas, principalmente no clássico de domingo (1). Isso porque o rubro-negro vai ter três confrontos diretos, Coritiba, quase confirmado, Náutico, arqui-rival, e Fluminense, que daqui pra lá já deve está confirmado na segundona.

A equipe leonina, realmente não vai ter descanso, além de enfrentar os times que lutam para não cair, vai duelar também com quatro dos seis classificáveis à Libertadores e na qual três lutam pelo título. São eles: São Paulo e Palmeiras, na terra dos paulistas, e Cruzeiro e Internacional, na Ilha, e é em casa que o Leão não pode escorregar. Se conseguir vencer os jogos de casa, chega aos 41 pontos então o que deve resolver o futuro do rubro-negro é o clássico.

Se o Sport vence o clássico contra o Náutico nos Aflitos, a equipe de Chamusca chega aos 44. E contando com todos do Z-4 vencendo os jogos em casa e perdendo fora, o Leão chega à 16ª colocação e quem cai é Botafogo, Santo André, Náutico e Fluminense. Caso o alvirrubro vença e só conquiste as vitórias como mandante ainda assim não conseguirá se manter na elite, então depende do jogo contra o Ramalhão. Porém vencer o Santo André será muito mais difícil do que tirar doce de criança, afinal de contas, o jovem clube com 42 anos de história não vai querer cair de maneira alguma. E já mostrou isso vencendo o líder Palmeiras, na última quarta (21). Caso caia os dois do Rio, Fluminense e Botafogo e os pernambucanos, Sport e Náutico, não será uma tarefa fácil subir. Afinal de contas são quatro grandes, para duas pequenas vagas.

Read Full Post »

Redação ABC

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) reservou a 31ª rodada, do Campeonato Brasileiro da Séria A, para grandes emoções. Clássicos foram distribuídos por quase todas as regiões do país.

O clássico que tem um gostinho especial é aquele que, além de vencer, seu time complica a vida do principal adversário. Assim foi o quinto Gre-Nal do ano. O Internacional continua vivo na disputa pelo título, e o sonho da Libertadores fica cada vez mais longe do Olímpico.

Com um gol de D’Alessandro o Inter venceu por 1 a 0, e ficou apenas dois pontos atrás do líder Palmeiras. Já o Grêmio ficou oito pontos longe da competição continental. Essa foi a quarta vitória do Internacional em Gre-Nais.

“O campeão voltou”, a torcida do São Paulo fez a festa em plena Vila Belmiro. Em clássico de sete gols, o tricolor do Morumbi chegou de vez na briga pelo título. O Santos estacionou na 13ª posição, e define de vez que sua briga é pela Copa Sul-Americana.

No Sansão de hoje (25), a briga foi literalmente de gigantes. Melhor para o São Paulo que venceu por 4 a 3 fora de casa. Destaque para Rogério Ceni, que voltou a marcar. Porém, após fazer seu primeiro gol no campeonato, o goleiro cometeu uma falta e foi expulso polemicamente pelo árbitro FIFA-RS Carlos Eugênio Simon.

Outro time que entrou de vez na briga pelo título é o Flamengo. No Engenhão, o Imperador mostrou estrela mais uma vez e fez o gol da vitória. Adriano segue na artilharia do campeonato, agora o atacante tem 16 gols. Já são dez jogos que o Botafogo não vence seu principal rival.

O Fogão pressionou, e na segunda etapa perdeu um pênalti com Lúcio Flávio. Agora o Botafogo segue na zona de rebaixamento, e vê a segunda divisão cada vez mais perto. Para a nação rubro-negra, o sonho de ser campeão brasileiro vai crescendo e já é uma realidade, principalmente após a vitória no clássico.

 No Atletiba, duas equipes precisando vencer para chegar na Copa Sul-Americana e espantar os fantasma do rebaixamento. Melhor para o Coritiba, que venceu por 3 a 2, se distanciou da zona de queda e ficou próximo do rival.

O gol da vitória saiu aos 47 minutos do segundo tempo. Marcaram para o Atlético- PR Marcinho e Ariel (contra). O argentino também fez um a favor do Coritiba, e o zagueiro Jeci marcou outro.

Read Full Post »

De virada, Vitória vence no Barradão e continua sonhando com a Libertadores. Já o Náutico continua no pesadelo do Z-4

Redação ABC

Foto: Tribuna da Bahia

Foto: Tribuna da Bahia

O Náutico perdeu, ontem (18), uma ótima oportunidade de sair da zona do rebaixamento e, consequentemente, aliviar ainda mais a torcida quanto à permanência na série A. O Timbu foi derrotado por 3 x1, ou seja, três heróis e um vilão.

O jogo começou corrido. O Náutico vinha segurando bem as investidas da equipe do Vitória. Os erros de passes – que eram de ambos – prejudicaram a qualidade da partida e, mesmo assim, propiciaram lances de perigo. Entre chutes e cabeçadas, a primeira oportunidade clara de gol foi do rubro-negro. O lateral Nino Paraíba entrou – há controvérsias –na área e foi derrubado por Michel. Na cobrança o atacante Roger chutou mal e Gledson defendeu. Mas o Náutico não deixou por menos – clássico é clássico! – e também perdeu uma grande chance. Irênio – que deixou o bom futebol nos Aflitos – enfiou uma ótima bola para Carlinhos Bala. O atacante de cara para o gol chutou mal e não tirou o zero do placar.

No segundo tempo, o Náutico entrou mais vivo no jogo. Tanto é que no primeiro minuto, a dupla “Pão de Queijo” entrou em ação. Irênio – ainda insosso no jogo – cruzou uma bola rasteira para Bruno Mineiro. O artilheiro não perdoou e, em dois lances, fez o primeiro gol da partida e o quinto dele no campeonato.

Com o placar adverso, Vagner Mancini – primeiro personagem do drama alvirrubro – chama dois outros atores para entrar em campo: o coadjuvante Neto Berola e o herói rubro-negro Leandrão. Os atacantes deixaram o Leão mais ofensivo.Contudo, o quarto personagem entra em cena. Vágner, pela quarta vez, segunda, prejudicando diretamente no placar – quem não se lembra do episódio do calção no jogo do Flamengo? – Faz falta infantil no meio de campo e é expulso.

Mesmo com a alterção de Geninho – o zagueiro Márcio no lugar do lateral Patrick – o Náutico não conseguiu segurar a equipe de Mancini por muito tempo. E logo após a expulsão, em um cruzamento de Nino Paraíba, Leandrão empata a partida de cabeça.

Os outros dois gols também tiveram o dedo de Mancini. O segundo, veio de uma bola armada por Neto Berola para o “mocinho” Jackson, que entrou no segundo tempo. O veterano deixou Leandrão de cara e o atacante com um toquinho mandou para a rede. E como retribuição, o artilheiro do jogo mandou a bola para Jackson. O meia escolheu o canto e deu números finais a partida.

Agora, só resta ao Timbu esperar o próximo fim de semana, quando recebe o Barueri em casa. O que fica de esperança para a torcida foi o bom futebol que a equipe apresentou. Mesmo sendo derrotado, o alvirrubro jogou bem. E, outra… Vágner não joga.

Read Full Post »